segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Difícil forma de Amar



Quem disse que seria fácil?
Que arte opera nesta ópera?
Qual música estaria constante ao ponto de nos tocar?
À sorte de nos envolver em banho sonorido...
Colorido...

É que te amo e não sei como expressar.
É que tenho o medo e a forma infantil de amar...
Não de forma pura, como muitos arriscariam apostar...
Mas da forma "tentativa e erro"...
E errar é tão dolorido, amor...
Errar é como aturar um estampido bem pertinho daqui...
Ao pé do ouvido e duvidoso de voltar a voar...

É que as asas novas demoram a nascer...
É passarinho perdido e gritando no ninho de um 'talvez'...
Um regozijo de superar a barreira doente outra vez...
Que se desfaz a cada toque de sinceridade vinda de ti...
A cada nota de leveza e arte dentro de mim...

De um sono e um acordar...
Do lado de quem aposta numa verdade que se mostra sem fim...
Na eterna força de se manter ao lado ao acordar...
Um aprender a ser melhor...
A apoiar.
E aprender.
Aprender a amar.