terça-feira, outubro 21, 2008

O Botão da Televisão




Pequenino botão...
Reluzindo a nova fonte de iluminação...
Perdi-me sem saber...
Quão intenso é você...

Ó, pequeno botão!
Tão simples e risonho...
Que faz meu coração...
De triste, uma explosão!

Que rufem os tambores!
Que adentrem as bailarinas!
No palco, a estrela que ilumina!
Que revela as verdades mais confortáveis...
Que bela menina!

Eis a força da paixão!
É o botão da televisão!
Que faz ao pobre esquecer,
Que faz parte de uma exclusão...
Pois acredita ser, com o rico,
Parte de uma mesma condição...

O mecanismo insano!
A dor de um coração...
A dor que deveras sente...
Se não faz a indagação:
"Aperto ou não aperto tal botão?"

Eis o poder de um botão!
Coloniza as mentes...
Cauteriza o coração...
Entre pobres e ricos, diferenças não há mais, não!
Todos são os mesmos,
No reino da ilusão!

Um comentário:

Clara Nina disse...

" Enquanto pessoas perguntam por que? outras pessoas perguntam por que n? Até pq n acredito no q eh dito, no q eh visto. Acesso é poder e o poder é informação. Qualquer palavra satisfaz a garota, o rapaz e a paz qm traz? tanto faz. O valor é temporário, o amor é imaginário. E a festa, o perjúrio,um minuto d silêncio é um minuto reservado de murmúrio, de anestesia. O sistema nervoso te acalma com a programação do dia, com a narrativa, aa vida ingrata de qm axa q eh notícia, de qm axa eh momento. Na tua tela, qrem ensinar a fazer comida, uma nação q n tem ovo na panela, q n tem gesto. Qm tem medo assimila toda forma de expressão como protesto!" ( Teatro Mágico )
=**