domingo, março 15, 2009

A Prisão e o Tempo


Esperamos melhores tempos...
Aguardamos, pacientemente, o amanhã promissor...
Nos fechamos na fé do dia depois...

Cremos na melhoria do porvir...
Aceitamos que "no final, tudo vai dar certo"...
E, mais uma vez, nos fechamos na fé do dia depois...

Agora, acolhemos o passado...
Tomamos ele nas mãos...
Como a um filho em morte aparente...

Acreditamos que nada somos...
Que nada podemos fazer mais...
O fim de tudo estava escrito...
Nos fechamos na crença irracional do Destino...

Olhamos para a frente e somente vemos a repetição do que passou...
Tentamos projetar, mas tudo que nos vêm são os fracassos...
O Destino, mais uma vez nos encarcera...

Anulamos o agora!
Nos sabotamos...
Pois só o agora existe.
Um segundo à frente não pode ser modificado...
Um segundo atrás não pode ser modificado...
Só o presente-imediato existe.
Então, nos libertamos das grades...

Com a liberdade, vem a ação...
Ação é movimento,
Mas nem todo movimento é ação.
Com a ação, vem os resultados...
Erros e acertos...
Fortes emoções.
Mas o que seria viver?

Um comentário:

Piegas disse...

"Onde está você? -Aqui. Que horas são? -Agora. O que é você? -Esse momento."(FILME: PODER ALÉM DA VIDA)

Entre tantas e outras hipóteses, essa foi um pensamento que me convenceu para a pergunta a respeito do que é viver.

Genial irmão!
Abraço!