segunda-feira, abril 18, 2005

A floresta... o Luar...

Poema meu, pessoal... Vejam: "A floresta... O Luar..."


Aqui, entre os gritos mudos...
O vento sopra e as folhas cantam...
O luar, entre nuvens, rompe a solidão.

Aqui é o momento da regeneração.
Da metamorfose do meu pensar!
Onde os acordes levam meu pesar...

Tão dissonantes quanto minha dor...
Irreversível necessidade de aqui estar.
De lutar sem saber.

São os monstros inimagináveis...
...as dores inexprimíveis.
O aconchego solitário sob as carícias da escuridão.

Sinto-me arrepiado...
É o vento gélido dessa noite.
A angústia que comprime meu peito...

2 comentários:

ju* disse...

João, achei linda a poesia, tão sensível e forte ao mesmo tempo. Me identifico com esses temas,solidão, angústia,escuridão...muito boa, parabéns!!!
Beijo grande, sucesso! ;D
jU*

Milly disse...

que lindo, jão.... queria poder fazer poemas tão lindos como esse, mas falta o principal: inspiração... dei uma olhada no teu blog, tá mto lindoooooo! um bjim procê.