quarta-feira, agosto 06, 2008

Amor e Leitura


E ela dormiu sobre seus livros...
Naquela noite escura...
Apenas iluminada pelas chamas de velas...
Que derretiam desesperadamente.
Um temporal ao fundo...
Chacoalhava, por vezes, a janela...
Que se debatia intermitentemente.
Sua calma me inspirava
A poetizar sua respiração
Cálida e instigante...
Fez-me parar, por diversas vezes, a respiração...
Para que eu pudesse ouvir com maior vigor
Os sonhos que a vestiam naquele singular momento de fascinação...
Seu sono me inspirou a abraçá-la
E levá-la à cama...
E lá, ela suplicou:
“Dê-me um beijo apaixonado, como o livro que outrora eu lia me indicou...”
E nosso sonhar acordado se iniciou...

5 comentários:

Gênesson disse...

E o fim dessa história é bom nem contar[...]
rsrs
Muito bom Jhon

Silas disse...

Grandes tecido, influenciável pela leitura e pelo que está sendo lido. O interessante é que, sua falta de ar é elo com que a sonolenta fêmea pede!!!grande, grande!!! E depois que o acordar de ambos se iniciou?? O que acorndeceu??
Aguardarei, ou aguardaremos!

ju disse...

Que lindo, a imagem é belíssima também... adorei João!!

Alvaroscouto disse...

Jonh,
Parabéns pelas poesias. Amo voce Amigo!

Alvaro

Anônimo disse...

Belíssimo. Simples. Tocante. Parabéns...