terça-feira, fevereiro 17, 2009



Quero palavras esféricas...
... de granulometria igual ao pó.
Para traduzir o pó que me pariu...
Para eu saber que pó que eu sou.
Para eu saber que vento me levaria.
Como eu, pó, se espalharia...
Quando, do pó, a flor se formaria...
O bicho...
O inseto...
A vida.
O pó.

Um comentário:

Luciana (Yannah) disse...

O que queres alem das palavras?
Talvez busques o teu sentido.
O sentido da poeira e do vento,

Quem sabes tu apenas deseje o silencio e o encontrar-se?

Ninguem sabe o que procura...