quinta-feira, abril 30, 2009

Aos Fiapos¹, os Retalhos...


Há um céu esparramado...
Há lágrimas e dor, ao lado...
"Hei, fecha a cara!"
Grita, o desgraçado...

Senta.
Sinta os pés descalços sobre o chão gelado...
Sobra a calça jeans e a coca-cola...
Ambos, idiotia em dia de finados...

Pano, linha e vontade...
A agulha é o detalhe...
Costura e sorri...
Tão linda, tão simples...
A cabeça dança, enquanto cantarola...

Retalhos e cenas esparsas...
Espanto e rebeldia...
Anarquia descontrolada...
Sofria, todo dia, aquele infeliz desgarrado...

É dia de festa na casa dele...
Completa mais um ano de vida...
Não entendo por que comemoram a proximidade da morte...
Hei, espera, é a ilusão de negar a própria sorte...

Deslige a TV e ganhe mais alguns neurônios...
Raspe a cabeça, espere o vento e esfrie o juízo...
Compre agora mesmo o novo modelo!
Aproveita e arranca do peito o último suspiro...

Evita barraco...
Evita caos imediato...
Negocia, trata, conversa...
Pondera o caos e a serenidade.



_______
1 - Alusão à publicação Casa de Fiapo de Gabriella.

Um comentário:

Gabriella disse...

Mui honrada estou em ter linhas minhas a conduzir as tuas.

Muito bom o texto.

Abraço enorme.