quinta-feira, julho 31, 2008

Existência Angustiante...

Há uma crise em meu existir...
Como uma flexa envenenada,
Ela perpassa minh'alma...
Há uma dor indizível
Que só o luar pode traduzir
Que somente o luar pode fazer fluir...
É a angústia da existência...
Da dor de viver
A dureza da vida não velada...
Revelada...
Sua face me é estranha e solidária ao mesmo tempo
É paradoxal, mas é o meu real
Que aceito sem poder dizer não
Que me afaga ao peito
As carícias da dor do existir
É confuso para mim
Mas motiva-me a buscar
Os modos outros de sentir
O que de verdadeiro há em mim

2 comentários:

Gênesson Honorato disse...

Não ao suicídio[...]rsrs
[...] bom texto Jony...
profundo para os sábios e raso aos leigos da verdadeira viagem da alma.
té mais...

Tami Fada disse...

Poeta é aquele em que é sincero ao escrever, e consegue expressar exatamente o que outros [os leitores] também sentem...
Claro, cada um de seu jeito, cada sentimento com sua forma.

Grata pela visita meu caro!
E grata pelas palavras tuas, que vejo-me refletida por entre as letras.

Sopros a ti, João Lins.