domingo, maio 03, 2009

Frio e Amor


Há uma moça...
Aquela de meu coração...
Dona, anjo, arranjo de flores...
Sorri...
Olha de lado e depois para o chão...
Sente que pode, mas prefere esperar...
Inclina-se sobre uma mureta de concreto...
Encosta-se e encara...
Perco o jeito...
Fico sem graça...
Rio por dentro...
Como pode isso comigo?
Timidez não é mais o meu forte...
Superei...
Será?
Ou ela me faz encarnar a infância perdida?
Nossa!
Aquele amor perdido...
Aquele sentir perdido...
Aquele frio compartilhado...
Aquele aquecer de mãos dadas...
De olho no olho...
De verdades sentidas, não ditas...
De coração acelerado...
De pequenas mãos, sustentando pequenas mãos...
Amor de infância...
De olhar que tudo dizia...
De tudo, fugia, ao olhar aquele olhar...
Ah, esse frio que me fazer recordar...
É esse frio que me faz sonhar.
Paixão.

2 comentários:

Gabriella disse...

Nunca tinha lido um com tanta paixão assim... não dos teus.

Mas.... já q
ue tens esse moça....,
vá por mim,
deixe-se perder,
mesmo tímido,
mesmo acanhado...
cair de cabeça e tudo faz bem em muitos casos.
e também!
com tão o pouco sentimento que hoje nos rodeia,
um tiquinho que seja
pode ancher o peito de plena satisfação.

Lu. disse...

que texto lindo!!!

ahhh tb preciso me apaixonar pra escrever coisas assim Oo